Nós, gaúchos, temos uma forma de falar muito peculiar e facilmente reconhecida em tudo quanto é canto desse universo. Muitas das palavras e termos que utilizamos vem de influencia das tribos nativas do continente e também dos imigrantes.

Muitas vezes ouvimos palavras e termos em músicas e poesias, mas não fazemos ideia que realmente significam, por isso vou trazer 10 palavras gaúchas e seus significados.

A primeira é paisano ou mais pra fronteira paysano. Essa palavra se refere a todas as pessoas que não estão fardadas, que estão a paisana. Provavelmente essa palavra ganhou muita força devido a grande presença militar pras bandas do sul durante o período das guerras. Logo era mais fácil diferenciar as pessoas, era milico ou era paisano.

Agora uma expressão “pelo duro”. E não tem nada haver com capilaridade. Pelo duro é a pessoa ou o animal que não tem uma estirpe, uma raça definida. Geralmente é aplicado a gauchada que é composta por mais de uma etnia não branca, ou seja é o gaúcho genuíno forjado com o melhor de cada raça.

Temos também Orelhano ou aurelhano, que se refere ao animal que não tem marca, nem sinal. Também é aplicado as pessoas que chegam por desconhecidas, sem referência no povoado.

E um flete? Um flete é nada mais que um cavalo. Mas não é qualquer cavalo que tu chama de flete, esse é adjetivo que tu dá pra aquele cavalo bueno, bem tosado, bem domado, bem alinhado, encilhado a capricho. Cavalo pra ir visitar o sogro e pedir a mão da prenda em casamento.

E ao contrário do flete, temos o matungo, que é o cavalo velho, sem valor, quase imprestável. Também pode ser chamado de pilungo ou mancarrão.

O tal do avio, tu tem por aí? O mais comum é associar avio ao isqueiro, mas na verdade os avios são um conjunto de materiais ou peças essenciais para uma finalidade. Logo tu tem os avios pro fogo, os avios pro mate e assim por diante.

Peçuelo é uma outra palavra que tu já ouviu muito. E nada mais é do que um tipo de alforje que é usado na garupa do cavalo. Geralmente feito de couro ou de lona, onde o campeiro leva alguns utensílios pessoais. Também, figurativamente é utilizado em referência a nossa memória.

E o pago que tanto cantamos e falamos? Pago nada mais é do que o lugar que nascemos, nosso lar, rincão, querência. Ou como disse um poeta “O pago é onde está nosso coração.” Por isso que por mais que o gaúcho saia da sua terra, ela jamais sai do gaúcho.

Vaqueano não é um peão que lida só com vaca. É um adjetivo pro gaúcho que conhece perfeitamente os caminhos e atalhos de uma região, os índios chamavam esse ser de Tapejara, o senhor do caminhos. Também é utilizado pra designar uma peão que tem muita prática e habilidade pra um certo serviço.

Che e antes de terminar o vídeo, me conte aí se tu já foi embuçalado alguma vez? O ato de embuçalar é tu colocar o buçal no teu cavalo. E também pode ser usado pra quando tu for logrado de forma que tu nem perceba. Quanto abusam da tua boa fé e te atolam, te embuçalam.

Isso é porque pra gente colocar o buçal no cavalo, a gente chega de manso, faz um carinho, dá um agrado e depois mete as corda.  Nessas palavras e expressões podemos notar que muitas servem tanto pra animais quanto pras pessoas, justamente pela formação da identidade do gaúcho se dar no meio rural.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *