A gaita não surgiu do nada, ela foi sendo aprimorada aos poucos até tomar os formatos atuais e tudo começou lá pelas banda da China, na volta do ano 3000 a.C, onde certa feita, o imperador ordenou que um estudante de música chamado Ling Lun, se bandeasse pros lado das montanhas e só voltasse quando encontrasse um meio de reproduzir o canto de certo pássaro. Passou uma primavera e tanto e o tal do Ling retornou com um aparelho que chamou de Cheng.

Era um instrumentozito de sopro, que entre lenda e realidade, foi o primeiro passo para a criação do gaita, pois ele utiliza o princípio da vibração de palhetas, para produzir o som, o que é base do acordeon.

E o tempo foi passando e o tal do Cheng foi sendo adaptado por diversas culturas, inclusive há relatos da mesma ‘tencologia’ aparecendo no Egito e na Grécia. E a gaita de fole, aquela dos escoceses é datada mais ou menos de 200AC.

Até que lá pelo final do século 18, foram inseridos os acordes de onde se pegou o nome de “acordeon”. E foi na Europa que a gaita começou a ser aperfeiçoada e chegou nos moldes mais semelhantes a que temos hoje. E tem um fato curioso de que ao longo dos anos tiveram alguns modelos onde os baixos e o fole da gaita eram acionados com os pés e outros onde era preciso mais de uma pessoa pra tocar o instrumento.

No Brasil, as gaitas chegaram junto com os imigrantes europeus, entre os anos de 1837 e 1851. E a gaita que veio era chamado de concertina, que era um acordeon cromático com 120 baixos. E de vereda a gaita se espalhou pelo Brasil, principalmente aqui no Sul e pelo Nordeste. Tanto que em 1875 já estava sendo produzido em terras brasileiras.

O grande músico Hermeto Pascoal disse que “A sanfona é como a cachaça pros nordestinos e como o chimarrão para os gaúchos” E pra se ter ideia de quanto a gaita é amada e adimirada pelos brasileiros, eu indico o excelente documentário: O Milagre de Santa Luzia.

Bueno gauchada… o vídeo de hoje foi pra contar a história de onde e como que a gaita surgiu e veio parar aqui nesse Sul véio de Deus. No próximo vídeo a prosa vai no rumo das gaitas e dos grandes gaiteiros da música gaúcha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *