Categoria Youtube

#29 – A história de Gato e Mancha

14 de setembro de 2018 Youtube  Mais quieto que guri cagado.

Então conta a história que certa feita um professor suíço, de nome Aimê Tschoffelly, metido a campeiro, resolveu fazer uma baita campereada. Sair a cavalo de Buenos Aires e ir até Nova York. E não é pouca estrada. São mais de 21 mil quilômetros.

Como ele ia fazer uma gauchada dessas, resolveu procurar os melhores cavalos. Se apresentou na estância El Cardal, de propriedade de Don Emilio Solanet e solicitou dois cavalos pra cumprir a jornada. Quinze cavalos foram selecionados e colocados à disposição e os escolhidos por Aimê foram 2: o gateado Gato de 15 anos, de boa paleta, cabeça típica, medindo 1,47. E o Picasso oveiro Mancha, de 14 anos com 1,50 de cernelha, de cabeça pesada, forte e musculoso, um tipo clássico de crioulo...

Leia mais...

#28 – De Onde Veio o Cavalo Crioulo?

21 de agosto de 2018 Youtube  Mais quieto que guri cagado.

Primeiramente é importante a gente saber que o cavalo não é um animal originário do continente Americano. Ele foi trazido aqui por essas bandas na época das grandes navegações, ali na volta dos anos 1500.

Um dos principais nomes responsáveis pela introdução do cavalo mais aqui pras bandas do Sul do continente foi o aventureiro espanhol Alvar Nuñez – Cabeza de Vaca. E depois com as missões jesuíticas, vieram mais cavalos.

Originalmente os cavalos que desembarcaram por aqui foram das raças andaluz e berbere, que tem por característica resistência, força e valentia.

Como naqueles tempos havia muita peleia por território, vira e mexe as terras de uns eram atacadas, trocavam de donos e os animais que ali estavam acabaram fugind...

Leia mais...

#27 – Sepé Tiarajú

9 de julho de 2018 Youtube  Mais quieto que guri cagado.

A história de Sepé Tiaraju é tão lendária e importante que virou diversos temas literários. Entre as obras é considerada a mais importante “Romance dos Sete Povos das Missões”, lançado em 1975, do escritor Alcy Cheuiche.

O nascimento de Sepé Tiarajú é datado por volta de 1723, na região de São Luiz Gonzaga. Foi um importante chefe indígena dos guaranis que liderou diversos atos de resistência do seu povo contra ataques espanhóis e portugueses.

Os registros que permitem a documentação da real história de Sepé Tiaraju são, em sua maioria, de documentações feitas por militares envolvidos em missões derivadas do Tratado de Madrid que tinha por objetivo desocupar a região dos Sete Povos das Missões.

Porém os principai...

Leia mais...

#26 – Festivais Nativistas

25 de junho de 2018 Youtube  Mais quieto que guri cagado.

Os festivais de música nativista tiveram origem ali na volta da década de 70. Vieram inspirados em festivais semelhantes de música regional que já acontecia nos países vizinhos, dos quais muitos artistas nossos participavam, como Cenair Maicá e Noel Guarany.

No Rio Grande do Sul o festival que abriu caminhos e é sempre a primeira referência que temos é da Califórnia da Canção Nativa, de Uruguaiana, que aconteceu no ano de 1971. Porém tem registros de um festival promovido pela TV Gaúcha em 69, outro promovido por um CTG em Santa Maria em 1970. Mas o que realmente deu a partida para a grande disseminação da música gaúcha, da musica nativa, pelo estado foi a Califórnia.

Che e a origem da California é contada no livro “Cali...

Leia mais...

#25 – Martin Fierro

13 de junho de 2018 Youtube  Mais quieto que guri cagado.

Martin Fierro é um nome muito comum aos ouvidos da nossa gente. É tema de várias músicas e poesias gauchescas. Mas quem realmente foi Martin Fierro? Um herói, um monarca, um domador, um mascate, um general? Ele existiu em carne e osso?

Martin Fierro é um personagem de um livro, do escritor argentino José Hernandez. O livro tem nome completo de El gaucho Martin Fierro e foi escrito em 1872. Sete anos mais tarde, veio a “segunda parte” que tem nome de La vuelta de Martin Fierro. Esses livros estão entre as principais obras da literatura argentina. E já foram traduzidas em mais de 30 idiomas.

Mas porque que esse livro é tão importante? Porque obra a é narrado o caráter independente, heróico e sacrificado dos habitantes dos pampas...

Leia mais...

#24 – Caudilhos

26 de abril de 2018 Youtube  Mais quieto que guri cagado.

A maioria das pessoas tem essa ideia bem distorcida, pois não conhecem a origem do termo caudilho. Acreditam se tratar de é um termo gaúcho, então eu já ouvi esse termo ser confundido com gaudério, capataz, tordilho e por aí se vai.

No programa de rádio do Linha Campeira, sobre o caudilhismo, o Bragas fez um verso que dá uma baita resumida no que é o Caudilho:
A resposta da pergunta: O que é Caudilho afinal?
– É um chefe territorial, com sesmarias e brasões.
Chefe nas revoluções. E na paz, chefe de novo.
Usando o poder com o povo, prá alcançar suas ambições.
Link para o Programa #201 – Caudilhos

Então pelo que temos o caudilho é um líder local com grande poder político...

Leia mais...

#23 – A origem da gaita

5 de abril de 2018 Youtube  Mais quieto que guri cagado.

A gaita não surgiu do nada, ela foi sendo aprimorada aos poucos até tomar os formatos atuais e tudo começou lá pelas banda da China, na volta do ano 3000 a.C, onde certa feita, o imperador ordenou que um estudante de música chamado Ling Lun, se bandeasse pros lado das montanhas e só voltasse quando encontrasse um meio de reproduzir o canto de certo pássaro. Passou uma primavera e tanto e o tal do Ling retornou com um aparelho que chamou de Cheng.

Era um instrumentozito de sopro, que entre lenda e realidade, foi o primeiro passo para a criação do gaita, pois ele utiliza o princípio da vibração de palhetas, para produzir o som, o que é base do acordeon.

E o tempo foi passando e o tal do Cheng foi sendo adaptado por diversas cult...

Leia mais...

#22 – Mais 8 fatos sobre o lenço

12 de março de 2018 Youtube  Mais quieto que guri cagado.

Pra início de prosa, destaco que esse programa se deve a participação dos amigos do Linha Campeira que deixaram algumas perguntas e comentários no nosso canal do Youtube e no Facebook. E são essas perguntas que vamos responder hoje. Então nesse vídeo vamos abordar mais 8 fatos sobre os lenços gaúchos.

Quem me ajudou na curadoria do conteúdo foi o parceiro Thiago Mascarello, que é peão do CTG Vaqueano do Oeste de Chapecó e um grande pesquisador da cultura gaúcha. O Thiago tem um canal loco de especial que se chama: Mascarello Tudo Sobre Lenços Gaúchos.

1. Lenço preto é somente pra luto?
Eu falei no outro vídeo que o lenço preto é sempre utilizado em questão de luto, mas o Paixão Cortes relata que nas colônias alemãs o pret...

Leia mais...

#21 – O primeiro mate é sempre do dono

5 de março de 2018 Youtube  Mais quieto que guri cagado.

Como já vimos no vídeo sobre a origem do chimarrão, esse hábito nos foi regalado pelos povos indígenas. E o costume do anfitrião do mate sempre tomar o primeiro também.

Pra gente entender, temos que pegar a estrutura da antiga Nação Guarani que habitavam essa terra gaúcha. Ela era dividida em inúmeras tribos, tinha vários dialetos, diferentes interesses e os costumes eram muito flexíveis, não havia territórios e sim regiões.

Os caciques destas tribos, de vez em quando, se reuniam para tratar dos assuntos ligados as regiões, casamentos, caças negociações de alimentos e paz. E essas reuniões eram regadas a muito chimarrão, que era a bebida, o elixir, comum de toda a nação...

Leia mais...

#20 – Nossa Senhora Gaúcha do Mate

19 de fevereiro de 2018 Youtube  Mais quieto que guri cagado.

Os gaúchos por questões de vida, lida e história são muitos religiosos. Afinal somos filhos do continente de São Pedro e a formação da nossa cultura foi fortemente influenciada pelos jesuítas. Temos inúmeras grandes romarias dedicadas aos santos e santas da igreja católica espalhadas pela terra gaúcha.

Mas tu sabia que existe uma santa chamada de Nossa Senhora Gaúcha do Mate? Poucos conhecem, pois a sua devoção não tem origem baseada em uma aparição ou por milagres atribuídos a ela. A devoção é uma homenagem prestada à Maria, por parte de seus filhos gaúchos.

No Natal de 1992, alguns bispos sul-americanos visitaram o Papa João Paulo II e entregaram para ele alguns presentes típicos da região pampeana e junto com ess...

Leia mais...