1. O seu nome de batismo não é Anita, é Ana Maria de Jesus Ribeiro.
  2. Nasceu em 30 de janeiro de 1821 em Laguna – SC, mas hoje a localidade pertence a cidade de Tubarão.
  3. Se casou pela primeira vez aos 14 anos com Manuel Duarte de Aguiar, no ano de 1835. 
  4. O marido de Anita se alistou no exército imperial em 1838 e a abandonou.
  5. Em 1839 conhece o Capitão Giuseppe Garibaldi durante a tomada de Laguna pelos farroupilhas. E foi amor à primeira vista. 
  6. Em 20 de outubro de 1839, Anita sobre a bordo junto com Garibaldi para uma expedição militar.
  7. Logo mais na praia de Imbituba recebe o tal do batismo de fogo, onde a expedição foi atacada pela Marinha Imperial Brasileira.
  8. Em 15 de novembro de 1839, Anita combateu na famosa batalha naval de Laguna contra o almirante Frederico Mariath. Anita era responsável por levar munição pra frota farroupilha, atravessando o fogo cruzado diversas a bordo de uma pequena lancha.
  9. Foi feita prisioneira em 12 de janeiro de 1840 na Batalha de Curitibanos. O então comandante do exército imperial, admirado de seu temperamento indômito, deixou-se convencer a deixá-la procurar o cadáver do marido, supostamente morto na batalha. Só que não contava que num instante de distração dos guardas, tomou um cavalo e fugiu. Após atravessar a nado com o cavalo o rio Canoas, chegou ao Rio Grande do Sul, e encontrou-se com Garibaldi em Vacaria-RS, oito dias depois.
  10. Em 16 de setembro de 1840, nasceu no estado do Rio Grande do Sul, na então vila e atual cidade de Mostardas o primeiro filho do casal, que recebeu o nome de Menotti Garibaldi, em homenagem ao patriota italiano Ciro Menotti
  11. Doze dias depois, o exército imperial, comandado por Francisco Pedro de Abreu, cercou a casa para prender o casal, e Anita fugiu a cavalo com o recém-nascido nos braços e alcançou um bosque aos arredores da cidade, onde ficou escondida por quatro dias, até que Garibaldi a encontrou.
  12. Essa passagem está eternizada em vários quadros e até numa estátua que fica em Roma!
  13. Em 1841, quando a situação militar da República Rio-Grandense tornou-se insustentável, Garibaldi solicitou e obteve do general Bento Gonçalves a permissão para deixar o exército republicano
  14. Anita, Giuseppe e Menotti mudaram-se para Montevidéu, no Uruguai em junho de 1841.
  15. Em 1842, o casal legalizou sua união, na igreja de São Francisco de Assis, em Montevidéu.
  16. E depois fizeram mais 3 filhos, todos uruguaios: Rosa (1843), Teresa (1845) e Ricciotti Garibaldi (1847), só que Rosa faleceu apenas com 2 anos de idade.
  17. Em 1847, Anita foi para a Itália com os três filhos e foi morar com a sogra na cidade de Nizza. (atual Nice, na França)
  18. Em 9 de fevereiro de 1849, presenciou com o marido a proclamação da República Romana, mas a invasão franco-austríaca de Roma, obrigou-os a abandonar a cidade.
  19. Nessa época, Anita estava grávida do 5º filho do casal.
  20. Com febre e perseguida pelo exército austríaco, foi transportada às pressas à fazenda Guiccioli, próximo a Ravena, onde morreu junto com a criança, aos 27 anos de idade, em 4 de agosto de 1849. 
  21. Garibaldi, desesperado pela morte de Anita e caçado pelos exércitos inimigos, se exilou fora da Itália por 10 anos.
  22. Nesse período os restos mortais de Anita foram exumados por 7 vezes.
  23. Depois o corpo de Anita, a mando de Garibaldi, foi transferido para Nice.
  24. Finalmente em 1932, foi sepultado no monumento construído em sua homenagem no Janículo, em Roma
  25. Em abril de 2012 foi sancionada a Lei 12.615 que determinou que seu nome fosse inscrito no Livro dos Heróis da Pátria, depositado no Panteão da Liberdade e da Democracia, em Brasília-DF.
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.