Tu já deve ter ouvido este termo em várias músicas, como por exemplo em Chasque pra Dom Munhoz. Mas tu sabe o que significa este termo?

Pra isso, a gente tem que voltar uns anos no tempo, lá na época do Império Inca. Na chamada América pre-colombiana, que vai até antes dos anos 1500.

Este tal do Império Inca era devidamente grande. Começava lá no Equador e descia pelo  Peru, Bolívia, Chile e até um pedaço da Argentina. Cerca de 5500 km de extensão e estima-se que tinha mais de 10 milhões de habitantes.

Naquela época tinha um grupo de pessoas que tinham o ofício de Chasquis. Geralmente eram jovens e atléticos. E a função deles era levar uma mensagem ou um objeto de um ponto a outro. 

Ser um chasquis era uma grande honra e desafio, pois a comunicação do império dependia deles. Para aguentar o frio, sede e também o cansaço mascavam folhas de coca. E eram uns dos poucos que tinham acesso a essa folha considerada sagrada.

Estes chasques conseguiam fazer a mensagem ou objeto alcançasse até 320 km em 1 dia. Por que usavam um sistema chamado tampu. Que é uma estação de destino. Desta forma, cada chasqui corria um trecho, cerca 10 a 15 km.

E o traje, o uniforme, dos chasquis era bem interessante. Composto por uma tunica, com um pano amarrado a espalda, onde guardavam os objetos. Tinham também uma chuspa pra carregar a coca e andavam sempre armados com um cassetete e uma huaraca, que é como se fosse uma funda, quase uma boleadeira, só que nessa huaraca a pedra de soltava.

E também tinham um pututu, que é uma concha, que era tal qual uma buzina ou uma trombeta, que usavam pra avisar que estavam se aproximando do tampu.

Esse sistema dos chasquis era tão bom, que mesmo depois que o império inca virou o vice-reino do Peru ainda continuou sendo utilizado. Inclusive um cronista espanhol da época Pedro de Cieza de Leon escreveu:

“Os Incas inventaram um sistema de postagens que era o melhor que se podia pensar ou imaginar. A notícia não poderia ter sido transmitida a uma velocidade maior mesmo com cavalos velozes.”

Então chasque vem de chasqui, que é da lingua quechua e significa correio, retransmissor, estafeta, mensageiro.

Possivelmente com o tempo, acabou sendo associado o chasque não com o mensageiro, mas sim com o conteúdo que ele trazia, a mensagem.

No Dicionário de Regionalismos de Zeno e Rui Cardoso Nunes, chasque tem a seguinte definição: Mensageiro, estafeta, próprio, pessoa que se despacha levando uma mensagem. || Carta, aviso, recado, desafio. || O mesmo que chasqui.

Então pra nós, gaúchos, chasque é um recado, uma mensagem. Bem como diz na música. Amigo Elbio Munhoz, meu chasque não tem floreio. Ou seja, amigo minha mensagem é simples, curta, direta.

E tem outro termo associado a chasque que é chasqueiro. Só que ao contrário do que se imagina de primeira, chasqueiro não é quem traz o chasque.

Reparem nesse verso de Pago Santo do Telmo de Lima Freitas:

Cantar de esporas num trotezito chasqueiro
Que o missioneiro não se esquece nem por nada.

Chasqueiro é um tipo de trote do cavalo. Aquele trote duro, largo, meio apressado. Em outras paragens o povo chama também de trote inglês.

Mas então a história do chasque. No começo era um ofício e hoje é a mensagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *